Home » Aurora Boreal » Minha primeira Aurora Boreal: depoimento

Minha primeira Aurora Boreal: depoimento

Aurora Boreal Finlândia
20 ago 2020 Aurora Boreal, Caçadas, EXPERIÊNCIAS DOS VIAJANTES, Finlândia 0 COMENTÁRIOS

Em 2012 recebi uma ligação do meu amigo-irmão Marco Brotto. “Véio, vamos viajar?”. Palavras mágicas, não? Vindas do Marco Brotto soam aventura, segurança e, com certeza, muitas risadas. Eu não perguntei para onde, só concordei. Na época, eu morava na Espanha e saí de Marbella para Helsinki. Nos encontramos e pegamos um trem para a Finlândia. Seria minha primeira experiência com a Aurora Boreal.

Para mim, a aventura começou ali. Não tinha uma cabine reservada, pois foi de última hora e ficaria o olho da cara. Então, me alojei no vagão do bar. Lá, encontrei um inglês maluco que trabalhava com renovação de castelos e estava indo inspecionar um na região. Bebemos e rimos a noite toda. Quer saber tudo sobre essa aventura? Confira o post completo!

O início de uma experiência inesquecível

Em Rovaniemi, na Finlândia, alugamos um motorhome de um senhor que mais parecia o bisavô do Daniel Boone. Na sua casa tinha vários animais empalhados, em particular um urso enorme. Ele estava meio relutante em alugar seu trailer, afinal, que maluco viajaria no inverno no polo norte? 

Viajo com o Marco desde os meus 20 anos e estava super tranquilo, sabia que nossa rota já mais ou menos pré-existia. Também sabia que as possíveis mudanças já estavam planejadas e que tínhamos um plano B. Marco sempre estuda esmiuçadamente por onde vamos passar, sabia sobre a cultura local, condições de estradas, alertas locais de perigo, condições de direção na neve etc. 

Levei meu GPS de teimoso, porque nada batia os mapas do Marco Brotto. Fora nossa água, chocolate e comida terem congelado, tudo estava indo às mil maravilhas. O Marco estava falando dessa tal de Aurora Boreal sem parar e confesso que não dei muita bola. Havia escutado sobre o fenômeno na escola, e só.  

Eu morei quase 20 anos na Inglaterra e tinha experiência de direção na neve, fiz alguns cursos de direção defensiva e tenho carteira europeia. O Marco queria ficar grudado no para-brisas olhando para o céu, então eu dirigi a maior parte da viagem. Contamos piadas, rimos muito, tiramos sarro um do outro, pegamos no pé dos defeitos de cada um, bullying normal entre amigos homens viajando juntos 24h sem estar a mais de três metros um do outro. Só não saímos na porrada. 

As aventuras na Finlândia

O Marco já tinha tudo planejado. Conhecemos o hotel de gelo, que foi uma experiência bem diferente, e também o bar congelado da Smirnoff.  Não posso deixar de citar, ainda, uma capela toda feita de gelo – inclusive os bancos e o altar!  Tudo isso para derreter no verão e ser refeito diferente no ano seguinte. 

Provamos língua de bacalhau à milanesa, maravilhosa diga-se de passagem, e uma sopa de baleia que valeu provar.  O Marco toda vez que entrava em uma venda ou mercadinho vinha com algo típico local para provarmos. 

Em um dado momento ele grita para a gente parar. “Volta e entra à esquerda. Quero entrar nessa rua.”. Eu argumentei que o trailer não passava, mas ele disse que já tinha visto no mapa e que estava tudo certo. E estava.  

Aprendi durante muitos anos de viagens juntos que em 99,9% das vezes ele está correto. Então, fui por ali. Era um local muito estreito e as árvores estavam cobertas de neve. Um reflexo branco era o que se via por todo lado. 

Adiante estava o Marco, a pé, com sua câmera a 20 metros de onde eu estava. Eu e o Fábio, que estava com a gente, nos perguntávamos por que ele olhava tanto para o céu. 

Paramos e descemos todos. O Marco apontava pro céu, que estava estreladíssimo, lindo! Comparável ao céu do deserto do Saara que vimos juntos uns anos atrás! Ele gritou e vimos uma mancha verde se formando no céu, eu pensei: “Legal, mas é isso aí?”.

O que se sucedeu logo após não terei palavras para descrever! Aquele verde criou vida e começou a movimentar-se no céu como se fosse uma explosão! Logo se formavam shapes que o Marco já gritava como se chamavam e eu não escutava mais! Estava extasiado! Aquilo subiu acima das nossas cabeças, teve raios de cor rosa, um meio lilás e muito, muito movimento! Eu tive uma sensação de medo e perguntei se era isso mesmo e se estava tudo bem? Ele ria e gritava: “Auroraaaaa!”. E dava vontade de gritar, mesmo! Era a Aurora Boreal!

O espetáculo é muito superior a qualquer foto ou descrição verbal que possam passar! Eu queria mais! Esqueci completamente o frio de -23ºC. Não queria sair dali por nada! Mas o Marco, mais experiente no assunto e sempre preocupado com a nossa segurança, disse que estava na hora de irmos para um lugar quentinho e nos aquecermos. Assim foi minha primeira e inesquecível Aurora

Aurora Boreal virou missão de vida

Em 2018, o Marco me chamou para fazer parte da sua equipe, levando pessoas para ver a Dama da Noite! De lá para cá trabalhamos para prover uma experiência completa para quem viaja conosco, procuramos mostrar a cultura local, a culinária típica, a história e os atrativos locais. Desenvolvemos protocolos de segurança e saúde, forjamos parcerias com motoristas locais que não só conhecem as estradas, mas são experientes treinados e licenciados e estão em sintonia com as autoridades locais. São nossos anjos locais!

Hoje temos mais de 80 expedições na bagagem e com um rate de sucesso de 100% de visualização a olho nu! A Marco Brotto Expeditions é, sem dúvida alguma, uma referência mundial em Expedições de Caça à Aurora Boreal. Quando se faz algo com paixão não poderia ser diferente não é mesmo?

Eu sou guia de turismo de condução ambiental formado e fiz cursos de brigadista dos bombeiros pensando em conduzir turistas nas trilhas de Garopaba e Imbituba em SC, para observação da baleia Franca e contemplação da natureza local. Acabei levando gente como você, leitor, para ver a Aurora Boreal. Não poderia estar mais realizado! Afinal, viajar é tudo de bom e quem viaja gosta de compartilhar não é mesmo? Pois te levar para ver a Aurora é a coisa mais recompensadora que já fiz e posso fazer! Afinal, palavras fotos ou vídeos não fazem jus à Dama da Noite!

Viu como a experiência com a Aurora Boreal é inesquecível? Não desperdice essa chance e confira agora as nossas próximas expedições de caçada!

Marco Brotto caçador de Aurora Boreal
MARCO BROTTO
Marco Brotto tornou-se conhecido como o caçador brasileiro de Aurora Boreal. Já viu centenas de spots de Aurora Boreal em vários locais do mundo, proporciona experiências incríveis para aqueles que o acompanham e possui um espetacular acervo de fotos de auroras.
POSTS RELACIONADOS
Marco Brotto dá entrevista ao Portal RIC Mais
Marco Brotto dá entrevista ao Portal RIC Mais
< LEIA MAIS
Oval da Aurora e onde ver Aurora Boreal
Oval da Aurora e onde ver Aurora Boreal
< LEIA MAIS
Onde fica Aurora Boreal?
Onde fica Aurora Boreal?
< LEIA MAIS